Meio Ambiente e Sustentabilidade

Confira as políticas e os programas desenvolvidos pela Aena Brasil para a área de Meio Ambiente e Sustentabilidade.  

Estratégia

A Estratégia de Sustentabilidade apresenta as medidas de governança ambiental, social e corporativa adotadas pela Aena Brasil para o enfrentamento dos efeitos da mudança climática. 

Alinhado aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas (ODS), o planejamento é constituído por cinco programas estratégicos: neutralidade do carbono; aviação sustentável; uso responsável de recursos; comunidade e cadeia de valor sustentável; compromisso social. 

Para cada um desses pilares, foram desenvolvidas diferentes linhas de atuação, além de projetos e ações que buscam tornar a operação dos aeroportos e demais atividades  da Aena Brasil mais sustentáveis. Confira no quadro localizado na parte inferior da página a Estratégia de Sustentabilidade e outros documentos que reforçam o compromisso da concessionária com o meio ambiente.


 

Mudança Climática

Plano de Ação Climática
 
O Plano de Ação Climática reúne programas, iniciativas e projetos que devem ser implementados para reduzir as emissões de gás carbônico derivadas das atividades da AENA Brasil, mas também dos seus grupos de interesse, por meio de um trabalho em parceria com companhias aéreas, prestadores de serviços, serviços de tráfego aéreo, produtores de combustível, fabricantes de aeronaves e outros colaboradores.  
 
Pegada de Carbono
 
A Aena Brasil calcula anualmente o volume total de gases de efeito estufa (GEE) gerado por suas atividades, o que permite acompanhar os progressos alcançados no cumprimento dos objetivos do Plano de Ação Climática e identificar a eficácia das medidas aplicadas.

Para fazer o cálculo, a empresa classifica as emissões de GEE da seguinte forma:

Alcance 1-  Emissões diretas de fontes ou processos e atividades controladas pela Aena em suas instalações.
Alcance 2- Emissões indiretas produzidas pela geração de eletricidade ou energia térmica comprada e consumida nos aeroportos.
Alcance 3- Inclui o restante das emissões indiretas de emissões de terceiros que têm relação com os aeroportos. 


Qualidade do ar 

As mudanças climáticas representam o maior desafio ambiental que devemos enfrentar em escala global e, por isso, governos e organizações de todo o planeta devem unir forças para buscar medidas de mitigação dos seus efeitos e de adaptação à crise socioambiental.
 
Sabemos que os passageiros valorizam o transporte aéreo e os benefícios econômico, cultural e pessoal que ele traz, mas também querem viajar de uma forma mais sustentável. Por isso, acreditamos que, como operadora de aeroportos,   devemos fazer um esforço adicional, trabalhando em colaboração com todos os agentes do setor para garantir que a aviação esteja comprometida com a descarbonização do setor e os avanços da sustentabilidade.

Nesse sentido, das emissões globais de gases de efeito estufa (GEE), cerca de 2,5% correspondem ao setor de aviação. Desse total, 95% são gerados por aeronaves, enquanto o restante é atribuído ao controle direto dos aeroportos, ou seja, se deve a atividades realizadas nas instalações aeroportuárias, que envolvem inúmeros agentes de sua cadeia de suprimentos.

Nossa estratégia de mudança climática:

Na Aena Brasil, trabalhamos para enfrentar as mudanças climáticas e mitigar seus efeitos. Para tal, dispomos de uma Estratégia para as Alterações Climáticas, cujo principal objetivo é conseguir uma redução progressiva das emissões de CO2 derivadas da nossa atividade.

Esta Estratégia desenvolve-se em quatro linhas de trabalho que incluem um conjunto de objetivos específicos de redução de emissões e um conjunto amplo de medidas que permitem o seu cumprimento:

Eficiência energética;
Energia de fontes renováveis;
Redução de emissões de combustível;
Redução de Emissões de Terceiros.

A Aena Brasil conta sistemas de medição da poluição atmosférica, que permitem determinar o nível de concentração das principais substâncias produzidas pela sua atividade. As principais emissões relevantes para a qualidade do ar local atribuídas às operações de aeronaves nos aeroportos são as seguintes:

Óxidos de Nitrogênio (NOx);
Monóxido de Carbono (CO);
Hidrocarbonetos não queimados (H-C);
Dióxido de enxofre (SO2);
Matéria Particulada Fina (PM10 e PM2,5).
 
Verifique os Relatórios de Qualidade do Ar da Aena Brasil no quadro situado na parte inferior desta página. 

 

Ruído

Comissão de Gerenciamento de Ruído Aeronáutico - CGRA
 
O Regulamento Brasileiro da Aviação Civil (RBAC) exige que aeroportos com média anual de movimento de aeronaves dos últimos três anos superior a sete mil devem instituir Comissão de Gerenciamento de Ruído Aeronáutico (CGRA). 

Entre os aeroportos geridos pela Aena Brasil, nove contam com a CGRA, que tem o objetivo de discutir a elaboração, atualização e implementação do Plano de Zoneamento de Ruído Aeronáutico (PZR) dos aeródromos.  

Cabe à CGRA propor medidas para monitorar o ruído, identificar os locais mais críticos, controlar e embasar ações para mitigar o problema, além de muitas outras atividades elencadas no RBC.
 
Fórum colaborativo, a CGRA é composta por funcionários dos aeroportos, representantes das comunidades do entorno dos terminais, de órgãos ambientais, da torre de controle, além de autoridades dos municípios abrangidos pelo PZR, dentre outros envolvidos nas questões relacionadas ao ruído aeronáutico, gestão do uso do solo e operações no aeródromo.

Confira a Ata de Reunião da Comissão de Gerenciamento de Ruído Aeronáutico (CGRA) em documento disponível no quadro situado na parte inferior desta página.

A Aena Brasil assinou no ano de 2023 o contrato de Concessão n° 002/ANAC/2023 - SP/MS/PA/MG, que contempla a assunção da administração aeroportuária de mais 11 novos aeroportos até o final de novembro. A questão do ruído é uma das preocupações da Aena, por isso, visando a transparência e sustentabilidade do negócio, daremos continuidade aos trabalhos realizados pela Infraero voltados para este tema, incluindo as reuniões do CGRA.

Dessa forma, até que se complete o ciclo de reuniões e a Aena assuma a condução dos trabalhos, as últimas atas de reunião realizadas pela Infraero estarão disponíveis para consulta em nossa página. Outros documentos pertinentes ao tema também estarão disponíveis para consulta.

Mapas de ruído

A poluição sonora é um dos principais aspectos ambientais gerados pela atividade aeroportuária. Por isso, a Aena Brasil desenvolve ações para medir, controlar e minimizar o impacto sobre a população adjacente aos aeroportos geridos pela empresa. 

Por meio de mapas de ruído, a concessionária avalia e identifica o nível do ruído provocado pelas atividades aeroportuárias, importante para um diagnóstico da situação e adoção de medidas de controle e mitigação do problema. Consulte nossos mapas de ruído no quadro situado na parte inferior desta página.   

Comunicação com o Entorno

Caso você tenha alguma dúvida, reclamação ou sugestão a fazer na área de meio ambiente, entre em contato com a Aena Brasil por meio deste e-mail .


 

Estratégia e Políticas - Aeroportos do Nordeste

Estratégias de Sustentabilidade – Informe anual (1) /  Política de Sustentabilidade (2)

Aeroporto Internacional do Recife/Guararapes – Gilberto Freyre (SBRF)

Relatório Anual de Ruído Aeronáutico:

Relatório 2021 (1)
Relatório 2022 (2)

Plano Específico de Zoneamento de Ruídos (PEZR): 

Curvas de Ruído - Situação Atual e Futura (3)
Curvas de Ruído Sobrepostas - Planta Geral (4)

Reunião da Comissão de Gerenciamento de Ruído Aeronáutico – CGRA:

Ata da primeira reunião (5)
Ata da segunda reunião (6)

Monitoramento acústico: 

Relatório 2022 (7)
Relatório 1/2023 (8)

Emissões atmosféricas:

Emissões atmosféricas - Ciclo LTO (9)
Relatório do Monitoramento da Qualidade do Ar (10)
 

Aeroporto Internacional de Maceió – Zumbi dos Palmares (SBMO)

Relatório Anual de Ruído Aeronáutico:

Relatório 2021 (1)
Relatório 2022 (2)

Plano Específico de Zoneamento de Ruídos (PEZR): 

Curvas de Ruído - Situação Atual e Futura (3)
Curvas de Ruído Sobrepostas - Planta Geral (4)

Reunião da Comissão de Gerenciamento de Ruído Aeronáutico – CGRA:

Ata da primeira reunião (5)
Ata da segunda reunião (6)

Monitoramento acústico: 

Relatório 2022 (7)
Relatório 1/2023 (8)

Emissões atmosféricas:

Emissões atmosféricas - Ciclo LTO (9)
Relatório do Monitoramento da Qualidade do Ar (10)

Aeroporto Internacional Santa Maria – Aracaju (SBAR)

Relatório Anual de Ruído Aeronáutico:

Relatório 2021 (1)
Relatório 2022 (2)

Plano Específico de Zoneamento de Ruídos (PEZR): 

Curvas de Ruído - Situação Atual e Futura (3)
Curvas de Ruído Sobrepostas - Planta Geral (4)

Reunião da Comissão de Gerenciamento de Ruído Aeronáutico – CGRA:

Ata da primeira reunião (5)
Ata da segunda reunião (6)

Monitoramento acústico: 

Relatório 2022 (7)
Relatório 1/2023 (8)

Emissões atmosféricas:

Emissões atmosféricas - Ciclo LTO (9)
Relatório do Monitoramento da Qualidade do Ar (10)

 

Aeroporto de Campina Grande – Presidente João Suassuna (SBKG)

Relatório Anual de Ruído Aeronáutico:

Relatório 2021 (1)
Relatório 2022 (2)

Plano Específico de Zoneamento de Ruídos (PEZR)

Curvas de Ruído - Situação Atual e Futura (3)
Curvas de Ruído Sobrepostas - Planta Geral (4)

Monitoramento acústico: 

Relatório 2022 (5)

Emissões atmosféricas:

Emissões atmosféricas - Ciclo LTO (6)
Relatório do Monitoramento da Qualidade do Ar (7)

 

Aeroporto Internacional de João Pessoa – Presidente Castro Pinto (SBJP)

Relatório Anual de Ruído Aeronáutico:

Relatório 2021 (1)
Relatório 2022 (2)

Plano Específico de Zoneamento de Ruídos (PEZR): 

Curvas de Ruído - Situação Atual e Futura (3)
Curvas de Ruído Sobrepostas - Planta Geral (4)

Reunião da Comissão de Gerenciamento de Ruído Aeronáutico – CGRA:

Ata da primeira reunião (5)
Ata da segunda reunião (6)

Monitoramento acústico: 

Relatório 2022 (7)
Relatório 1/2023 (8)

Emissões atmosféricas:

Emissões atmosféricas - Ciclo LTO (9)
Relatório do Monitoramento da Qualidade do Ar (10)

 

Aeroporto de Juazeiro do Norte – Orlando Bezerra Menezes (SBJU)

Relatório Anual de Ruído Aeronáutico:

Relatório 2021 (1)
Relatório 2022 (2)

Plano Específico de Zoneamento de Ruídos (PEZR): 

Curvas de Ruído - Situação Atual e Futura (3)
Curvas de Ruído Sobrepostas - Planta Geral (4)

Reunião da Comissão de Gerenciamento de Ruído Aeronáutico – CGRA:

Ata da primeira reunião (5)
Ata da segunda reunião (6)
Ata da terceira reunião (7)

Monitoramento acústico: 

Relatório 2022 (8)
Relatório 1/2023 (9)

Emissões atmosféricas:

Emissões atmosféricas - Ciclo LTO (10)
Relatório do Monitoramento da Qualidade do Ar (11)

 

Aeroporto de Uberlândia – Tenente Coronel Aviador César Bombonato (SBUL)

Relatório Anual de Ruído Aeronáutico:

Relatório 2022 (1)

Plano Específico de Zoneamento de Ruídos (PEZR):

Curvas de Ruído Sobrepostas - Planta Geral (2)

Reunião da Comissão de Gerenciamento de Ruído Aeronáutico – CGRA:

Ata da primeira reunião (3)

Aeroporto Internacional de Campo Grande (SBCG)

Relatório Anual de Ruído Aeronáutico:

Relatório 2022 (1)

Plano Específico de Zoneamento de Ruídos (PEZR):

Curvas de Ruído Sobrepostas - Planta Geral (2)

 

Aeroporto de São Paulo/Congonhas – Deputado Freitas Nobre (SBSP)

Relatório Anual de Ruído Aeronáutico:

Relatório 2022 (1)

Plano Específico de Zoneamento de Ruídos (PEZR):

Curvas de Ruído Sobrepostas - Planta Geral (2)

Reunião da Comissão de Gerenciamento de Ruído Aeronáutico – CGRA:

Ata da primeira reunião (3)